Pesquisar

Carregando...

Incrível prisão de exterminador de policiais do PCC

O homem em questão também é traficante, além de juiz do tribunal do crime da quadrilha que comanda os presídios paulistas. Era procurado pela policia por quatro anos, deixando até a mãe presa em seu lugar. Mesmo com uma extensa ficha, continuava solto, pois utilizava dezenas de identidades falsas.

Ele cometeu um grave erro em sua estratégia de fuga, quando fixou residência. Nela, foram apreendidas 3 mil pedras de crack.

Durante anos foi juiz executor do tribunal do crime.
Veja a incrível prisão:

Polícia apreende submarino no litoral do Pará

É meus amigos, esses criminosos estão cada vez dispondo de mais recursos!


A polícia Civil apreendeu no último dia 16 um submarino que estava em construção no litoral do Pará, na cidade de Vigia de Nazaré.



A suspeita é de que o submarino seria usado para trasportar grandes quantidades de drogas para fora do Brasil. De acordo com a polícia, eles chegaram até o local de construção desse submergível através de uma denuncia anônima. Para esse operação foram destacadas diversas equipes: Divisão de Repressão ao Crime Organizado, Divisão de Repressão a Entorpecentes e a polícia Fluvial.

O veículo tem cerca de 20 metros de comprimento e 3 metros de largura com uma escotilha na parte superior.
Ninguém foi detido na operação.

PEGADINHA TIROTEIO – PARA DEIXAR “vida loka” ESPERTO

Muita polêmica cerca a opinião quando o assunto são as tão conhecidas pegadinhas. O vídeo gravado por um canal do Youtube gerou muitas discussões nos comentários no Facebook, alguns concordaram e gostaram da ideia, enquanto outros criticaram os idealizadores.

A ideia da brincadeira é assustar algumas pessoas “suspeitas” que estão no meia da rua durante horas avançadas da madrugada e gravar suas reações quando acham que estão sendo surpreendidos pela polícia.

O carro que interpreta o papel de uma viatura possui o sinalizador da polícia e barulhos de tiros são tocados em um gravador para assustar as pessoas. A principal discussão levantada pelos críticos é que isso pode fazer com que os “suspeitos” que estão sendo provocados revidem e acabem atirando de verdade, causando um problema muito maior para os dois lados.

E você, o que achou da brincadeira? Assista e comente!

Exército americano usa o IMPRESSIONANTE míssil Javelin para combater o Taliban

Para combater as forças do Taliban é preciso utilizar o que se tem de mais evoluído e potente, não é menos? Por isso mesmo que as Forças Armadas dos Estados Unidos requisitaram a presença do conhecido FGM-148 Javelin, um foguete anti tanque muito utilizado nos combates pelo Oriente Médio.


No vídeo é possível observar o tamanho e peso do Javelin ao perceber a força que o soldado precisa fazer para carregar o armamento. Reparem também no barulho e na potência do míssil na hora do disparo, o atirador precisa fazer uma força danada para manter a firmeza na hora de executar o tiro.

Prestem atenção no tamanho da labareda que vai sair quando o míssil é disparado. Impressionante!


Motorista flagra tentativa de assalto e prensa ladra entre os carros

Em meio a uma fila de carros parados, uma mulher de blusão vermelho se aproxima da vítima com uma faca na mão, atravessa a rua, passa por trás de um veículo.

Ela ameaça a vítima com a faca quando, inesperadamente, um veículo se aproxima e resolve ajudar o cidadão em perigo.



Ele emparelha o veículo e começa a acelerar devagar.

A vítima luta com o assaltante até que a faca cai no chão. O assaltante se joga em busca da faca.

Nisso o assaltante permanece no chão enquanto os motoristas aceleram.



Desembargador de São Paulo determina desbloqueio de WhatsApp em todo o Brasil

O WhatsApp voltou a funcionar no início da tarde desta quinta-feira (17), depois de o Tribunal de Justiça de São Paulo ter concedido liminar para que as operadoras deixassem de bloquear o acesso ao aplicativo.



De acordo com o que Eduardo Levy, presidente do SindiTeleBrasil, afirmou ao G1, as operadoras restabelecerão o recebimento e envio de mensagens assim que forem notificadas pela Justiça. "Cumprimos a ordem para bloquear e para desbloquear. Independetemente de termos prejuízo em relação à nossa imagem, por cumprir tudo que a justiça brasileira determina", diz. As empresas de telefonia cumprirão imediatamente a determinação, diz.

Segundo o relato de usuários, TIM e Vivo já voltaram a permitir que seus clientes usem o aplicativo normalmente. A Oi informou que liberou o uso do WhatsApp novamente.

O desbloqueio ocorre após o desembargador Xavier de Souza, da 11ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, conceder liminar para que as operadoras de telefonia móvel voltassem a oferecer acesso ao serviço de bate-papo.

"Em face dos princípios constitucionais, não se mostra razoável que milhões de usuários sejam afetados em decorrência da inércia da empresa [em fornecer informações à Justiça]", escreveu Souza. O bloqueio foi determinado pela Justiça paulista porque a empresa descumpriu pedidos judiciais para ceder informações para uma investigação em andamento.

"É possível, sempre respeitada a convicção da autoridade apontada como coatora, a elevação do valor da multa a patamar suficiente para inibir eventual resistência da impetrante."

Com isso, a Justiça atende um pedido feito pela Oi nesta quarta-feira (16).

"Tão logo recebeu a ordem de bloqueio, a companhia tomou todas as providências para cumprir a medida e realizou o bloqueio em sua rede conforme a decisão judicial, mas também decidiu recorrer contra a decisão, para preservar os interesses de seus consumidores", informou a operadora, por meio de notas.

Entenda o caso
Na quarta-feira (16), as principais operadoras de telefonia móvel do Brasil foram intimadas pela Justiça a bloquear o WhatsApp em todo o território nacional por 48 horas. O bloqueio começou a valer à 0h de quinta (17).

O recebimento da determinação judicial foi confirmado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal, o SindiTelebrasil, que representa as operadoras Vivo, Claro, Tim, Oi, Sercomtel e Algar.

A Justiça em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, determinou a derrubada do WhatsApp por 48 horas por causa da investigação de uma quadrilha de roubo a banco e caixas eletrônicos, de acordo com o SPTV.

Segundo o SPTV, a determinação judicial foi uma punição ao Facebook, dono do WhatsApp, que não liberou mensagens usadas pelos criminosos no aplicativo para a investigação policial. A quadrilha é investigada há dois meses.

A Justiça havia autorizado a interceptação das conversas pelo WhatsApp para investigar a facção criminosa que também tem envolvimento com o tráfico de drogas. A decisão foi da juíza da 1ª Vara Criminal de São Bernardo, Sandra Marques, que tinha autorizado e determinado o grampo oficial e ainda estabeleceu multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

Como o WhatsApp não se manifestou, a multa já estaria em R$ 6 milhões, de acordo com o SPTV. Diante disso, a polícia e o Ministério Público (MP) pediram a interrupção do serviço à Justiça, que concordou.

Histórico
Essa não é a primeira tentativa de bloquear o WhatsApp no país. Em fevereiro, um juiz de Teresina (PI) determinou que as operadoras suspendessem temporariamente o acesso ao app de mensagens.

O motivo seria uma recusa do WhatsApp em fornecer informações para uma investigação policial que vinha desde 2013.

Jovem simula assalto em brincadeira com amigo e é morto por policial militar no Rio

Um jovem morreu na noite desta terça-feira durante uma brincadeira com um amigo no bairro do Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio. Segundo informações de amigos da vítima, Wallace de Souza Gilio, de 21 anos, estava em um moto quando fingiu que iria assaltar um conhecido, na Rua Gustavo Riedel. A vítima teria gritado “perdeu, perdeu” para um amigo, quando um policial militar, que não teve o nome divulgado, atirou contra ele. Wallace morreu na hora. O PM se apresentou à Divisão de Homicídios (DH), prestou depoimento e foi liberado. Ele foi afastado das ruas pela corporação.


O irmão de Wallace, Vinicius Gilio da Silva, de 23 anos, esteve na manhã desta quarta-feira no Instituto Médico Legal (IML), no Centro do Rio, e cobrou justiça no caso. Wallace era pai de uma menina de apenas 1 mês e morava com uma tia.

- Espero que a justiça seja feita. Se foi um policial mesmo que atirou no meu irmão, espero que ele pague pelo erro dele. Ele serve à segurança pública, sabe que tem que pagar pelo erro dele. Recebi a notícia da morte do meu irmão pelo Facebook - disse Vinicius.

Um primo da vítima, que morava com ela, relatou que Wallace estava trabalhando há apenas três dias na área de contabilidade de uma empresa de ônibus do Rio. Vitor Gilio, de 23 anos, ainda contou que o amigo de Wallace que presenciou o crime está em estado de choque. Segundo Vitor, o assassinato ocorreu por volta das 20h30 desta terça-feira.

- Ele estava na garupa de uma moto quando brincou com esse amigo, dizendo 'perdeu, perdeu'. Os dois costumavam brincar entre si. Ainda não consegui contar para a mãe dele sobre o que aconteceu. Ela mora em um abrigo - disse Vitor.

Ainda não há informação sobre o enterro de Wallace Gilio.
Nas redes sociais, amigos do jovem lamentam sua morte e também pedem justiça.

A Polícia Militar informou que o comando do 15º BPM (Duque de Caxias) instaurou uma sindicância para apurar as circunstâncias da ocorrência que aconteceu na noite de terça feira. Ainda de acordo com a corporação, o agente se apresentou voluntariamente na Divisão de Homicídios (DH) e foi afastado das ruas até o término da sindicância e terá acompanhamento psicológico.

A DH, responsável pela investigação, realizou uma perícia no local do crime. Testemunhas foram ouvidas. A arma do PM foi apreendida. Agentes realizam diligências em busca de câmeras de segurança, informações e outras testemunhas que possam ajudar nas investigações.

Leia na íntegra a nota da Polícia Militar:

"O Comandante do 15 BPM (Duque de Caxias) instaurou uma sindicância para apurar as circunstâncias da ocorrência que aconteceu na noite de terça feira (10.11), no Engenho Novo. Na ocasião, um policial militar suspeitou da presença de dois motociclistas abordando um pedestre e efetuou o disparo atingindo uma das pessoas que morreu no local. O PM, que se apresentou voluntariamente na Delegacia de Homicídios, foi afastado das ruas até o término da sindicância e terá acompanhamento psicológico".